COLEÇÃO DE BILHETES ENCONTRADOS I 2018

papel, dimensões variadas

Neste trabalho caminho pela cidade de São Paulo coletando qualquer papel que esteja escrito a mão. Estes objetos são cartas de amor, pequenos recados, números burocráticos ou encantamentos. Durante três anos coletei, cataloguei e me relacionei com este material diariamente.

Peguei o costume de andar sempre devagar e olhando para baixo.

Aprendi que existem lugares com possibilidades narrativas muito melhores do que outros; avenida paulista, a maioria dos bilhetes é impessoal,

números bancários e endereços de repartições. a Bela Vista tem algumas cartas de amor, no Tucuruvi muita macumba e em frente a um presidio feminino encontrei certa vez um pedido muito educado de empréstimo.

 

Entendo este caminhar e coletar como uma operação infinita de busca de sentido e ressignificaçao de informação. De todo descarte nasce um trauma, de tudo o que se perde sobra uma narrativa sem nó.

COLLECTION OF FOUND NOTES I 2018

paper, variable dimensions

In this piece I walk through the city of Sao Paulo collection any paper that is written by hand. These objects are love letters, small messages, bureaucratic numbers and incantations. For three years I collected, catalogued and related to this material daily.

 

I got into the habit of always walking slowly and looking always down.

I learned that there are places with much better narrative possibilities than others; Paulista avenue, most tickets are impersonal, bank numbers and office addresses. Bela Vista has some love letters, in Tucuruvi a lot of macumba and in front of a female prison I once found a very polite loan application.


I understand the process of walking and collecting as an infinite operation of searching for meaning and reframing information.

  CAMILA 

  SVENSON